Seja bem-vindo ao site da Clinica Santa Fé

Aberto : 24 horas |
Contato : (86) 2106.8400

Vacinação dos prematuros

Vacinação dos prematuros

A primeira vacina que o bebê deve tomar é a de hepatite B, logo ao nascer (nas primeiras 12 horas de vida) – e já tem mudança importante: no prematuro são quatro doses e não três, como nas crianças nascidas a termo. Elas podem ser dadas ao nascer, aos 2, 4 e 6 meses ou então ao nascer, 1, 2 e 6 meses. “A próxima é a BCG, que deve ser tomada preferencialmente nos primeiros trinta dias de vida, mas, se o prematuro ficar mais do que isso no hospital, normalmente, toma após a alta”, diz Rosângela.

Atenção! Uma imunização muito importante e que só existe no calendário do prematuro é contra o VSR – Vírus Sincicial Respiratório. Ela é disponibilizada pela rede pública e deve ser tomada em doses mensais, até cinco doses, nos meses em que o vírus tem maior circulação na região em que o bebê vive. As regiões Norte e Nordeste apresentam circulação do vírus já em janeiro ou fevereiro, Sudeste e Centro-Oeste inicia em março e abril e na região Sul começa em abril e maio.

Outro detalhe a ser observado é que para o bebê prematuro extremo, o ideal é que as vacinas conjugadas sejam tomadas na sua forma acelular. “De maneira geral, o bebê toma as vacinas de 2, 4 e 6 meses (pentavalente na rede pública ou hexavalente na particular), no terceiro e quinto mês são as vacinas de meningite B e ACWY, a partir do sexto mês pode tomar a influenza, a de febre amarela a partir de 9 meses (contraindicada se o bebê tiver alguma imunodeficiência) e a partir de 1 ano de sarampo e varicela. Existem outras, claro, e é fundamental que os pais acompanhem atentamente o calendário de vacinação junto ao pediatra da criança”, alerta Rosângela.